Estado de São Paulo Transparência ALESP

Davi Zaia

Davi Zaia, filho de Rosa Celoti Zaia e Alfredo Zaia, nasceu em Cordeirópolis. Começou cedo na política. Ainda estudante, se engajou na luta contra a ditadura e pela democracia, por eleições diretas, pela anistia, pelo direito de greve, pela liberdade de organização e expressão, por uma Assembleia Constituinte e pelo Estado Democrático de Direito. Em 1974, chega a Campinas e inicia carreira de bancário. Em 1976 ingressa no Banco Nossa Caixa.

Em 1983 foi eleito presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas e Região. À frente da entidade por dois mandatos, coordenou a redemocratização do órgão e o transformou num dos sindicatos mais fortes e combativos do País.

Em 1990, Zaia assume a presidência da Federação dos Bancários dos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, a qual está à frente até os dias de hoje.]

Em 1992, presidiu o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos – DIEESE, instituição de grande credibilidade nacional e internacional no desenvolvimento de pesquisa, assessoria e formação de entidades sindicais e trabalhadores.

Em 2002 foi eleito representante dos funcionários no BNC - Conselho de Administração da Nossa Caixa.

Em 2003 torna-se presidente Estadual do PPS (Partido Popular Socialista).

Em 2006 foi eleito pela primeira vez como deputado estadual com 54.799 votos.

Em 2007 foi eleito vice-presidente da UGT – União Geral dos Trabalhadores, entidade de grau máximo de representação sindical e defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores.

Em 2010 foi reeleito para o cargo de deputado estadual com 68.658 votos.

Em janeiro de 2011 é convidado pelo governador Geraldo Alckmin para assumir a Secretaria de Estado de Emprego e Relações do Trabalho. À frente da pasta, ampliou e fortificou projetos como o Banco do Povo Paulista, o Emprega SP e os Postos de Atendimento ao Trabalhador (PATs). Um dos grandes marcos de sua gestão foi o diálogo com as Centrais Sindicais para negociação do salário mínimo paulista e a ampliação das Frentes de Trabalho para as cidades do interior paulista.

No início de 2012, assume como Secretário de Gestão Pública do Estado, onde implantou o Plano de Expansão do programa Poupatempo, com o objetivo de ampliar de 32 para 72 unidades em todo o Estado, também geriu e ampliou o programa Acessa SP, responsável por promover a inclusão digital em centenas de cidades paulistas, inclusive nas zonas rurais e locais de difícil acesso. 

Em fevereiro de 2014 passa a ocupar a posição de secretário geral da Executiva Nacional do PPS. Em abril, retorna às atividades do Legislativo Estadual. No mesmo ano é designado relator da CPI dos Pedágios e em outubro é reeleito com 80.951 votos.

Em seu 3º mandato, iniciado em 2015, na Assembleia Legislativa do Estado, o parlamentar é eleito presidente da Comissão de Assuntos Metropolitanos e Municipais. Entre as atribuições na Casa, o deputado também passa a integrar, como membro titular a Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação e Informação e o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. No mesmo ano, propõe a criação da Frente Parlamentar de apoio à Extensão Rural, que tem por objetivo contribuir para o fortalecimento de uma extensão rural comprometida com os pequenos agricultores, com a agricultura familiar e com o desenvolvimento rural sustentável. Em parceria com o deputado Hélio Nishimoto, o parlamentar passa a ocupar a coordenação da Frente Parlamentar em apoio ao Cooperativismo, responsável pelo incentivo e desenvolvimento desse importante segmento da economia brasileira.

Em 2016, Zaia propõe a criação da Frente Parlamentar “Franco Montoro” em Apoio ao Parlamentarismo, cuja finalidade é o encorajamento do debate público sobre a necessidade de se repensar o vigente regime político brasileiro. Em dezembro, Davi Zaia assume interinamente a presidência nacional do Partido.