Comissões da Alesp ampliam gratuidade no transporte para todos acima de 60 anos; projeto segue agora para votação em Plenário

Proposta anterior, do governo paulista, limitava benefício apenas a pessoas inscritas no CadÚnico em situação de pobreza ou extrema pobreza
23/11/2022 13:30 | Tramitação | Da redação| Foto: Larissa Navarro

Compartilhar:

Plenário Juscelino Kubitschek 
 <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-11-2022/fg292479.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo reviu a proposta do governo estadual e ampliou a gratuidade no transporte público nas regiões metropolitanas para todas as pessoas acima de 60 anos. Antes, a medida limitava o benefício a apenas pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza inscritas no CadÚnico, o cadastro social do governo federal.

A nova proposta recebeu aval em reunião conjunta de comissões realizada nesta terça-feira (22) e agora está pronta para ser levada para discussão e votação no Plenário, o que deve acontecer nos próximos dias. O Projeto de Lei 608/2022 autoriza o Executivo a conceder a gratuidade às pessoas entre 60 e 65 anos. Acima disso, a previsão está garantida no Estatuto do Idoso.

A nova redação do projeto, avalizada pelas comissões de Constituição, Justiça e Redação; Transportes e Comunicações; e de Finanças, Orçamento e Planejamento da Alesp, informa ainda que o acesso ao transporte metropolitano de pneu ou trilho, nas regiões metropolitanas, deverá ser feito por meio de bilhete eletrônico de uso pessoal e intransferível.

O projeto diz ainda que o bilhete eletrônico usado indevidamente poderá ser suspenso ou cancelado, nos termos estabelecidos em ato do secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, e que o Poder Executivo estabelecerá as normas complementares necessárias à execução da lei, após aprovada pelo Parlamento paulista.